Santa Cruz fica só no empate diante do Central no Arruda

Não foi a apresentação que a torcida do Santa Cruz esperava. Conta o lanterna do Campeonato Pernambucano, jogando em casa, no Arruda, o Tricolor ficou apenas no 0x0 neste sábado (5), mantendo-se na quarta posição do Hexagonal do Título, somando agora oito pontos, mas com risco de ser ultrapassado pelo América, quinto colocado, com seis.

O Tricolor mostrou ter sentido a sequência de jogos e, cansado e sem inspiração,  viveu de raríssimos lampejos durante a partida. Apesar do técnico Marcelo Martelotte ter voltado do intervalo com um time mais ofensivo, com Leandrinho e João Paulo no meio, o time se enroscou na defesa centralina e amargou o empate sem gols.

Pelo Pernambucano, o próximo jogo do Santa Cruz é domingo (13), contra o Salgueiro, no Cornélio de Barros. Nesta terça (8), porém, o Tricolor volta a campo pela Copa do Nordeste, novamente no Arruda, frente o Confiança.

O JOGO

De volta ao Arruda e a um gramado em condições de jogo, o Santa Cruz tratou de tocar a bola, girando pelas laterais, apostando nos cruzamentos. Mas não sem esquecer também de forçar pelo meio. Foi assim que logo aos 1o minutos o Santa poderia ter aberto o placar.

Após triangulação rápida, Lelê foi seguro, praticamente em cima da linha da área. O árbitro viu dois centímetros fora. A cobrança, porém, deixou a desejar. Allan Vieira acertou a barreira e, no rebote, chutou fraco, nas mãos de Juninho.

Apesar de rondar com perigo a área adversária, o Santa Cruz encontrou poucas chances de finalizar com perigo. Em contrapartida, cedeu espaços para o frágil Central tentar surpreender, contando ainda com uma dose de desatenção da dupla de zaga Alemão e Leonardo.

Giso testou Tiago Cardoso, num chute de fora da área, e depois o camisa 1 tricolor teve que sair até a intermediária para frear um contra-ataque nos pés de Araújo.

Se criava, mas não concluía, a situação piorou ainda mais para o Santa a partir dos 30 de jogo, quando quem passou a ter mais posse de bola foi o Central, trocando passes na intermediária tricolor. Trocando passes e oferecendo perigo. Tanto que os cinco minutos finais foi de pressão caruaruense, com direito ao lance mais perigoso do primeiro tempo.

Numa cobrança de falta, aos 43, apesar da longa distância, Candinho forçou Tiago Cardoso a buscar a bola quase no ângulo. O resultado?

Vaias da Arquibancada do Arruda após o árbitro encerrar a primeira etapa.

Apesar de já ter dito que não se importa com vaias, o técnico Marcelo Martelotte mudou o Santa Cruz para o segundo tempo. Leandrinho entrou na vaga de Marcílio, tentando quebrar a monotonia criativa do meio-campo coral.

Não se pode negar que a mudança deixou o Santa Cruz um pouco mais ativo na partida, mas a ausência de um cabeça-de-área também aumentou o grau de perigo dos contra-ataques do Central. A segunda etapa, então, começou com o Tricolor forçando, mas o Alvinegro mais perigoso.

Em dez minutos, o atacante do Central, Giso, teve liberdade para chutar. Em ambas, a bola foi perigosa para a meta de Tiago Cardoso.

Aos 13, finalmente a primeira jogada de perigo do Santa Cruz. Lelê, meio sonolento na partida, serviu Grafite de primeira, que entrou na área e fulminou. Juninho, no que se costuma chamar de reflexo, espalmou. Quatro minutos depois, o camisa 23 tricolor teve nova chance, e melhor ainda que a primeira. A parceria com Lelê funcionou novamente e Grafite cabeceou a bola na trave.

Observando que o Santa pressionava, o técnico Marcelo Martelotte mexeu novamente, renovando o gás no ataque. Autor de dois gols nos últimos dois jogos, Keno se arrastou durante o jogo. Wallyson entrou em seu lugar. E já entrou mostrando serviço. Aos 13, ele cobrou uma falta com todo carinho. Mas Juninho, numa grande defesa, espalmou.

A esperada reação na partida, porém, não se desenrolou. O Santa voltou a tocar burocraticamente a bola, se enroscando na defesa do Central por praticamente 20 minutos. A última cartada de Martelotte foi trocar Lelê por Raniel, o que na prática não rendeu nenhum efeito.


Mesmo assim, já nos acréscimo, o Santa Cruz partiu para o abafa e esteve perto de marcar. Mas apesar do esforço, o 0x0 se manteve no placar por pura falta de inspiração.

TV CORAL

CAMPEONATO BRASILEIRO - CEARÁ 1 x 3 SANTA CRUZ



------------------------------------------------------------------------------------

ENQUANTO ISSO, NO FACEBOOK